Mulheres no mercado de TI: desafios e mudanças a caminho

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Apesar de ainda serem minoria e enfrentarem vários obstáculos para atuar, as mulheres no mercado de tecnologia começam a vislumbrar, aos poucos, novas oportunidades.

Para comemorarmos o Mês da Mulher, resolvemos abordar um assunto importante para a área em que atuamos: os desafios e as oportunidades que as mulheres no mercado de tecnologia enfrentam, desde a escola até se tornarem profissionais.

Para aprofundarmos no tema, veja o nosso Webinar de como esse cenário é tratado aqui na New Way.

Só para exemplificar, quando pensamos em algum profissional que tenha contribuído com uma invenção tecnológica revolucionária, muitos nomes vêm à cabeça. Aposto que pensou em Steve Jobs, Bill Gates, Elon Musk, certo? 

De fato isso não é por acaso, o número de mulheres no mercado de tech é muito pequeno com relação ao dos homens. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), mostrou que dos mais de 580 mil profissionais de TI que atuam no Brasil, apenas 20% são mulheres.

Mas por que temos poucas mulheres no mercado de TI?

Toda essa história começa ainda na escola onde muitas meninas aprendem que a área de Exatas é coisa de menino e que matemática, física, computação e programação não são para elas.

Por consequência, apesar de os os cursos de tecnologia cresceram 586% nos últimos 24 anos no país, a participação do público feminino apenas diminui com os anos. Ela caiu de 34,89% para 15,53%.

Como é o mercado de tecnologia para as mulheres?

Aquelas que decidem finalizar os estudos nas faculdades enfrentam alguns desafios quando ingressam no mercado de trabalho.

Nesse sentido, alguns dos fatores relatados por mulheres que estão em áreas predominantemente masculina ão o ambiente machista e os salários menores. Uma pesquisa feita pela Revelo mostrou que mulheres no mercado de TI recebem cerca de 17,4% menos que seus pares masculinos.

O que está sendo feito?

Em vista desse cenário, muitas ações estão sendo feitas para incentivar o ingresso das mulheres no mercado Tech.

Por exemplo, aqui no Brasil, existe uma organização sem fins lucrativos chamada PrograMaria, um meta-site sobre mulheres e tecnologia que tem como objetivo empoderar o público feminino, diminuindo a distância entre os gêneros no mercado de trabalho.

Bem como as ONGs, muitas empresas também estão se movimentando para mudar essa realidade. Aqui na New Way procuramos incentivar as mulheres com ações que fomentem a mudança que procuramos com desenvolvimento de palestras e cursos .

O caminho ainda é longo..

Mas, apesar de ainda ter muito o que fazer para que o número de mulheres no mercado de TI seja mais igualitário, é necessário que empresas e organizações se juntem nessa jornada. No Mês da Mulher, mais do que parabenizá-las, é preciso sair do discurso e começar por em prática essas novas soluções.


Newsletter
Receba novidades!